terça-feira, 23 de Setembro de 2008

Novos Centros Escolares do Concelho de Valpaços

No âmbito do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) o Municipio de Valpaços apresentou um projecto nos termos do Programa Operacional Regional do Norte, um dos eixos em que se estrutura e desenvolve o QREN, tendo em vista a obtenção de financiamento para a construção do novo Centro Escolar de Valpaços e para a requalificação e ampliação da Escola EB2,3 José dos Anjos, em Carrazedo de Montenegro.

O novo centro escolar de Valpaços vai dispor de 21 salas de aula, destinando-se 14 ao primeiro ciclo e 7 à educação pré-escolar. O projecto aprovado prevê ainda a construção de espaços de apoio (biblioteca, sala multimédia, sala de professores, cozinha e refeitórios) e de infra-estruturas desportivas.

Foi também aprovado, no âmbito do Programa Operacional Regional do Norte, a ampliação e requalificação da Escola EB2,3 José dos Anjos, em Carrazedo de Montenegro. O projecto contempla a construção de um novo edifício com 6 salas de aula destinadas aos alunos do primeiro ciclo e 2 salas destinadas à educação pré-escolar.

O Municipio vê assim aprovado um projecto que vai certamente contribuir para o desenvolvimento e melhoria das condições de ensino no Concelho e para o acesso de todas as crianças à educação pré-escolar.



27 comentários:

Anónimo disse...

É interessante ver que quando é para opinar sobre boas notícias os críticos do costume desparacem sempre. Que diriam se a candidatura da Câmara fosse chumbada?

Anónimo disse...

Que diriam?
Diriam que aqui está mais um belo exemplo de obras à la "Tavares".

Falem também do negócio dos terrenos em que o centro vai ser construído!

Serão mesmo boas notícias?

Boas notícias eram, se para variar houvesse consulta pública, dentro dos prazos legais!
Se houvesse opção e não prepotência por parte de quem decide!

Enfim, mais do mesmo. Vamos assistir agora ao concurso da empreitada da obra.

ps: Podiam-se fazer umsa apostas sobre os empreiteiros convidados.

Anónimo disse...

mas porque é que você não denuncia à inspecção das autarquias aquilo que está ai a dizer? Faça queixa ao tribunal de contas ou à PJ, apresente provas e verá que as suas suspeitas não fazem qualquer sentido. A gestão do municipio está boa e recomenda-se. Já houve várias inspecções e nunca houve nenhum problema grave. Este é um bom projecto, sem duvida e a obra de Tavares vê-se ao contrário dos que nada têm para mostrar!

Anónimo disse...

Pois meu caro! Veja-se os relatórios públicados algures sobre as obras do Complexo Desportivo e do Multiusos. Recomenda-se.

Mais cego que aquele que não vê, é aquele que insiste em não ver, seja qual for a razão que têm para isso!

Anónimo disse...

Ao anónimo anterior tenho a dizer que deve esperar por daqui a mais 4 anos, quando o ditador sair, pois vai ouvir falar muito desse senhor, e se calhar os mais chegados a ele serão os piores.
Quanto ás obras do Sr. Tavares, vou propôr a atribuição do prémio "Sala de Ordenha de Ouro", e pedir que o prémio seja entregue em Mirandela pois lá são mais dinamicos nas festas... Continue a obrar assim Sr. Presidente.

Anónimo disse...

Agora até está o Governo Socialista no poder e como se sabe os socialistas valpacenses tem uma enorme influencia no mesmo,isto avaliando certas situações que também poderao ser aqui relatadas, porque não movem as vossas influencias para se fazer uma inspecção à autarquia? Meus amigos, já houve bastantes inspecções e auditorias, caso não saibam é procedimento actual haver e nunca foi detectada nenhuma ilegalidade que possa por em causa a gestão e bom nome das pessoas como vós não vos cansais de apregoar, de resto, desde o 25 de Abril que dizeis o mesmo, só é pena ainda não terdes dado conta que andais a pregar para o boneco e que quem tem telhados de vidro não deve atirar pedras :))) Pois é!

Eugénio Borges disse...

Caríssimos comentadores,

Seria melhor debatermos o facto do nosso Concelho estar relativamente bem servido de infra-estruturas públicas, situação não acompanhada por outro género de politicas capazes de atraírem novos investidores e fixarem a população.

Não podemos cometer o mesmo erro que se cometeu nos anos 80/90. Dotou-se o Concelho de equipamentos colectivos capazes de satisfazerem as necessidades públicas dos cidadãos nas mais variadas áreas, destacando-se o investimento nas áreas do ensino, do desporto e da salubridade pública. Construíram-se também outras infra-estruturas necessárias, como o quartel dos bombeiros, o quartel da GNR, o Centro de Saúde, a Cooperativa do azeite, entre outros equipamentos que conseguem colocar Valpaços no mesmo patamar que os nossos vizinhos ao nível de equipamentos colectivos, necessários em qualquer cidade. Porém, faltou o essencial. Projectar a cidade a longo prazo e não a curto como sempre foi apanágio da gestão municipal em vigor. Ou seja, perspectivar a atracção de novos investimentos, criar emprego e valor, capaz de fixar a população e com isso criar sinergias capazes de dar outra dinâmica ao Concelho. Valpaços perdeu imensa população e não oferece neste momento qualquer estímulo ao desenvolvimento empresarial.

Hoje construímos centros de dia e de noite, destinados à prestação de serviços à população idosa.

Não sei se ainda vamos a tempo, mas urge pensarmos o Concelho a médio e longo prazo. Para que daqui a 40 ou 50 anos, os nossos filhos não estejam a debater o encerramento deste centro escolar.

Anónimo disse...

Auditorias e inspecções não funcionam neste país, isso já nós sabemos, e tambem para mandarem para cá nadadores, escusam de o fazer.
Vou fazer uma só pergunta.
É legal um Presidente mandar um funcionário para casa, um tal de Souto, que está nessa situação à cerca de 10 anos, e está a ser pago com o dinheiro dos contribuintes?
Mas perguntas, tenho eu milhares delas ....

Anónimo disse...

Caro Eugénio,
o Sr. fala bem... acho que toda a gente concorda com o que disse e o próprio Presidente da Câmara também sabe disso. O que o Sr. diz é uma "verdade de La palice"... ou seja, é uma evidência tão grande que se torna ridicula...
Gostava de o ver falar de soluções concretas... e os investidores que tanto apregoa... traga-os para o Concelho... assim mostraria que era uma pessoa com credibilidade e uma alternativa capaz ao actual Presidente da Câmara... até que isso aconteça (duvido muito que venha a acontecer) ficará sempre a "botar a boca no trombone" por tudo e por nada...

GR

Eugénio Borges disse...

Como deve compreender não me compete a mim captar investidores para o Concelho, nem deixar que os que cá se quiseram fixar se fossem embora por falta de condições, por a prometida Escola Profissional a funcionar, proporcionar eventos capazes de atrair pessoas que encham os restaurantes e as residenciais da cidade e do Concelho, por a Policia Municipal a funcionar, realizar investimentos em obras publicas que ao fim de 3 ou 4 anos não estejam com problemas de construção, inaugurar piscinas municipais ao fim de 10 anos, abrir a piscina interior que se encontra fechada desde Junho, proporcionar fins-de-semana diferentes no jardim público, para acabar com o aspecto fantasma que caracteriza Valpaços ao fim-de-semana, praticar uma gestão autárquica equilibrada, nomeadamente no que concerne ao aprovisionamento público, entre tantas e tantas outras situações, sobejamente conhecidas dos Valpacenses.

Não me compete a mim. Mas sei como fazê-lo e já o disse no local próprio.

Compete-me sim, botar a boca no trombone, sempre e quando quiser. Pobre de Valpaços quando os poucos que o fazem, o deixem de fazer, como muitos desejam!
Mas, como diz o velho ditado, em Valpaços dá-se um pontapé numa pedra e nasce um músico. Eu não fujo à regra, gosto muito de música, logo, não me importo de botar a boca no trombone as vezes que forem necessárias.

Sendo uma verdade de “La Palice”, porque deixaram chegar Valpaços ao estado a que chegou nestes 34 anos de poder?

É uma evidência tão grande que andam há anos para concretiza-la, o que faz com que realmente caiam completamente no ridículo!

Anónimo disse...

Valpaços vai ficar com mais um elefante branco no centro da cidade, a escola p3, o que vai ser feito dela? Já alguém pensou nisso? Para que vão gastar tanto dinheiro se poderiam recuperar esta escola? Ainda há la terreno para expropriar e casas velhas para irem abaixo e ai poderiam fazer o resto dos pavilhões que falam. Alguém ganhou e vai ganhar muito com isto!

Anónimo disse...

Há ainda um ditado mais antigo e apropriado do que esse dos pontapés nas pedras. Então não sabe que em Valpaços semeiam-se nabos e nascem PPD'S?

Anónimo disse...

Boa questão, essa da actual escola p3. Não sei se haveria espaço para instalar estes equipamentos de que o novo centro vai dispor, mas a questão coloca-se. Se calhar esta escola até foi construida com dinheiros comunitários, pois não é assim muito antiga. É gastar a fartazana!!!

Anónimo disse...

Não adianta mandar apertar o cinto, nem pagar mais impostos aos contribuintes, enquanto não pararem de dar dinheiro de qualquer maneira e sem controlo ás Autarquias.O problema deste país não é onde ir buscar dinheiro, o problema maior ou cancro social é como gastar o dinheiro que é sugado do contribuinte. Somos um país de sacos "azuis e outros de todas as cores" que chegam a tribunal e nada, e ainda temos todos nós de os indemnizar, para alem do dinheiro que gastam com o arrastar dos casos em tribunal. Somos todos nós que temos de suportar esta brincadeira. E aqui concretamente nesta ilhazinha no meio do monte que é valpaços, ninguem quer saber, nem para fiscalizar esta troupe, isto tambem são tostões comparado com aquilo lá em baixo.

Anónimo disse...

vão trazer os alunos todos do Concelho para Valpaços? Só pode, com tanta sala de aula... É uma forma de dar mais vida a este marasmo. A escola p3 pode passar a ser uma central de camionagem para as carrinhas e autocarros que vão buscar os alunos e pais as aldeias

Anónimo disse...

O governo assim acabou com a grande vigarice que se fazia até aqui na Autarquia, aldrabavam e inventavam o numero de alunos em varias freguesias para que assim não tirassem a mama a certos professores amigos.....e nós pimba, nós pimba.

Anónimo disse...

No Projecto do centro escolar de Valpaços falta uma coisa muito importante, uma vez que o espaço está contemplado com inumeros espaços verdes, podia fazer parte do projecto uma sala de ordenha, compravam as vacas, e os meninos tinham assim leitinho fresco todos os dias. O projecto da sala de ordenha é oferecido pelo Presidente da Câmara, vai faze-lo ele pessoalmente.

Anónimo disse...

In Jornal Noticias 30 Set 2008.
...
Nunes Correia, que esteve presente, ontem de manhã, no Porto, à sessão de apresentação do relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) sobre a política regional portuguesa, recordou que 92% dos fundos comunitários já aprovados no âmbito do QREN são destinados às regiões de convergência (regiões com indicadores de desenvolvimento mais baixos)...
pergunta: Com que então estamos numa região de convergência não é?
niveis de desemvolvimento mais baixos?
Então QREN significa dinheiro para os atrasaditos?
Estar na cauda da Europa já começa a cheirar mal...

Anónimo disse...

Cada um vive com os seus remorsos.

Os Cristãos por terem crucificado Cristo.
Os Alemães por terem incenerado os Judeus.
Os Soviéticos por terem chacinado Alemães.
Os Americanos por terem bombardeado os Árabes.
Os Tavaristas por aniquilarem Valpaços.

Anónimo disse...

ADEGA COOPERATIVA DE VALPAÇOS

1962/1965

Assembleia geral :
- Coronel Augusto Pinto Sequeira
- Eng.º Mário Ferreira de Almeida
- Dr. Afonso Videira e Castro
Direcção :
- Eng.º Luís de Castro Saraiva
- Dr. José Maria Pereira da Guerra Lage
- Manuel Escudeiro
Suplentes:
- Herminio Xavier Pires
- João Cândido Carvalho Pinto
- Belarmino Borges
Conselho Fiscal :
- Dr. Olímpio António Santos Seca
- Dr. António José Castro Guimarães
- António José de Carvalho


Vejam a qualidade das pessoas que fizeram parte da lista de então.
Vejam quem lá está agora... a mando do Tavares e vejam como aquilo anda. Ainda acham que está tudo bem?
Nem o Tavares nem a escumalha Têm categoria para beijar os sapatos destes dignos VALPACENSES.

Anónimo disse...

Você tem pouca moral para falar em dignos Valpacenses, pois não passa de um arruaceiro que aqui anda diariamente a lançar lenha para a fogueira ou mais roupa suja para o tanque. Mas fique descansado, que em Outubro do próximo ano os dignos Valpacenses vão lhe dar novamente a resposta nas urnas a si e toda a comandita que pensa como você. Fique descansado que se não for 6-1 serão 5-2, mais 27 juntas. Podeis ficar com 7 ou 8 gatos na assembleia, isto se mateus não decidir ganhar novamente as eleições aos nobres da propria cidade! O povo sabe o que faz.

Eugénio Borges disse...

"O mundo anónimo das caixas de comentários só serve para os blogues e os sites aumentarem as audiências, não tem qualquer utilidade para a discussão e polui o conteúdo do que se publica. Permite todo o género de fraudes e só vale enquanto retrato de um mundo ressentido e ressabiado, a quem a Internet deu possibilidade de expressão sem qualquer valor acrescentado. [O recurso ao anonimato] é um mecanismo de cobardia e um instrumento de invejas e vinganças, muitas vezes violando a lei. É a transposição para a Internet de um mundo que existe cá fora, mas que até agora ficava dentro da cabeça das pessoas e nas conversas de café."
José Pacheco Pereira, autor do blog "Abrupto", "Público", 04-10-2008

Anónimo disse...

Corrupção Autárquica
Quando Saldanha Sanches se referiu à corrupção nas autarquias logo veio a Associação do Municípios instaurar uma acção por difamação, mostrando a sua indignação pelas declarações do fiscalista. Saldanha Sanches poderia dispor de informações advindas da sua mulher, Maria José Morgado, directora nacional adjunta da PJ. Todavia, por razão alguma, deveriam essas informações ser lançadas arbitrariamente para a comunicação social criando necessariamente um clima de suspeita generalizada sobre o universo autárquico. Muitos foram os que perguntaram ao professor, quais eram, afinal, os autarcas corruptos?
Quem leu o expresso de 19 de Março, não tem reservas quanto às declarações do Professor. Realmente se ao professor lhe fosse permitido revelar esses nomes, necessitaria de um largo espaço de antena pois a corrupção nas autarquias é generalizada, é pratica comum, e pior, todos os eleitores sabem mas continuam a votar nos prevaricadores da lei e da constituição.
Os factos estão aí! “A polícia judiciária está a investigar 350 casos de corrupção em municípios num país com 308 concelhos.” Para quem leu a reportagem no Expresso arrisco a dizer que o que mais choca é o sentido de impunidade com que Isaltino Morais, Fátima Felgueiras, Miguel Patacão Rodrigues e Avelino Ferreira se comportam face às acusações e condenações de que são alvo. Isaltino Morais pensa voltar à Câmara de Oeiras depois de serem descobertas supostas contas do sobrinho na Suiça. Fátima Felgueiras recusa a prisão preventiva e foge para o Brasil demonstrando uma total falta de respeito pelos básicos princípios de Justiça e democracia. Miguel Patacão Rodrigues dispunha de artimanhas para ilicitamente trazer dinheiro para a sua autarquia. Esteve preso, e agora pretende recandidatar-se pois, como refere ao jornal Expresso, “ o povo sempre me apoiou”… Já para Avelino Ferreira não obsta à sua recandidatura o facto de ter sido condenado a três anos de prisão e perda de mandato, decisão apenas suspensa pela interposição de recurso na relação por parte do autarca.
Como estes episódios, no mínimo caricatos, existem muitos outros pelas autarquias do país que pode levar-nos a várias conclusões, por ventura inconsequentes.
Ou a corrupção aumentou desmesuradamente nos últimos anos e a justiça tem a cargo uma exorbitância de casos aos quais não consegue dar resposta.
Ou então, sempre existiu corrupção, no entanto só agora começam a ser trazidos à justiça os prevaricadores, pois só agora as instituições jurisdicionais têm o poder suficiente para levar a cabo investigações que mexem com lobbies, dos mais poderosos do país. Será com certeza a segunda conclusão que melhor se harmoniza com o súbito Boom mediático de autarcas indiciados de crimes.
Para grandes males, grandes remédios e em democracia existe um remédio simples para estes tormento. Em democracia as coisas são, em teoria, fáceis de remediar. “Eleições!” Não existe melhor fiscalização do que o próprio eleitor repudiar no seu boletim de voto aquilo que não é legal nem moralmente aceitável. No entanto, o que causa transtorno é o facto de mesmo depois de condenados, depois de presos, depois de mediaticamente expostas todas as artimanhas destes senhores e senhoras, o que mais choca é que se candidatam de novo e têm grandes possibilidades de ganhar. Não interessa se os partidos políticos já não os apoiam, não interessa se têm de mudar de hemisfério ideológico, o que interessa é manter o poder pelo poder e enriquecer à custa disso (Salvaguardando o princípio do contraditório).
O mais sensível em todo este episódio caricato é que, a maioria das vezes, a população ou não sabe do que se passa, ou não quer saber.
Em Portugal é lamentável a tendência crescente para o afastamento dos cidadãos da política. É um fenómeno bastante comum nas democracias ocidentais e tem de ser combatido. A degradação do espectro político nacional passa pelo alheamento do cidadão comum a qualquer actividade política que lhe não seja imposta ou pelos meios de comunicação social ou pela gravidade da situação política que directamente afecta o seu bolso enquanto contribuinte. São necessárias reformas urgentes neste sentido, é necessário rever o papel dos partidos, promover a democracia participativa, promover a maior fiscalização política, administrativa e jurisdicional, condições mínimas para que se possa falar em descentralização política e administrativa

certasideias.blogspot.com

Diego Stoffel

Anónimo disse...

Boa noite caros coterrânios:

Tenho lido todos os comentários, com mais ou menos atenção leio e ACEITO...

1º-É bom ver em Valpaços consegue ter infrastruturas que modernizem a nossa humilde e simples cidade. No entanto acredito que a escola p3 vá ser mais um elefante bfranco da nossa cidade. Digam-nos as alternatias.
2º-Vivemos num estado democrático, toda a gente tem o direito de mostrar a sua opinião, seja credivél ou não, mas, é preciso saber aceita-las.
3º-Não tenho problemas de dizer que admiro, certos e determinados comentários dos meus conterrânios, se calhar porque são de ideologias equiparadas ás minhas, mas aceito ,e por vezes, dou a razão a quem for de outras ideologias.

Assim acredito que este tipo de espaços sirvam para criticar, para apoiar, para exprimir as nossas opiniões, é preciso é saber aceita-las.

Saudações valpacences.
Paulo Calvão

Eugénio Borges disse...

E assim é que é falar. Vou lançar o tema da p3 em breve, considerando que já vários leitores abordaram a questão.

Um abraço, jovem Valpacense, Paulo Calvão.

Anónimo disse...

Continua a politica incorrecta do senhor Franciso Tavares, que sempre ganhou as eleições às custas das aldeias, visto que em valpaços leva sempre na cabeça e aJunta é mesmo Ps, e continua gastar fortunas em Valpaços e a marginalizar as aldeias deixando-as ao abandono.

As aldeias, mas não todos, é claro que Lebução por motivos óbvios não é excluída, visto que é a freguesia donde é natural, sendo um vergonhoso caso de descriminação positiva em relação ao resto do concelho.

Anónimo disse...

Creio que o Presidente Tavares não é natural de Lebução mas sim de Mirandela.

Uma das coisas mais graves que este Senhor está a fazer é provavelmente, em tempo de eleições, estar a oferecer 500€ em materiais de construção para os "mais amigos", tanto dele, como do seu partido (PSD).

De onde é que virá este dinheiro?
Será do bolso dele?

É também muito estranho a sua relação bastante próxima com o páraco Manuel Alves, que como todos sabemos, é um homem que só vê dinheiro à sua frente, e nunca se ouviu falar por exemplo de ter dado algum dia de comer a um pobre.

Há quem afirme, dentro da própria Câmara Municipal, que existe uma espécie de "conlúio" entre estes dois homens, no entanto não existem provas, e como sabemos a "máfia" em que se tornou o PSD nesta região, leva a que muita, mas muita gente se cale, para que não veja o seu emprego em risco, ou até o seu negócio a ir por água abaixo.

É verdade que este presidente já fez muito pela Cidade de Valpaços, principalmente no final dos anos 90, no entanto:

- tantos anos de poder;

- tantas pessoas corruptas e com tendências fascistas à sua volta;

e ainda:

- a falta de uma força política de oposição, capaz de exercer as suas funções;

Leva a que a política neste concelho se tenha tornado uma espécie de máfia, com contornos em certos aspectos, semelhantes aos existentes antes do 25 de Abril, onde são sobrepostos os interesses pessoais daqueles que governam e dos que estão próximos do poder, sobre os interesses da população.